ERAM OS GATOS ASTRONAUTAS

Um lugar para se falar de assuntos variados, mas principalmente relacionados à cultura pop.

domingo, 20 de maio de 2018

Vegetais espaciais

       Cá estava eu, navegando pelo meu feed do Facebook, quando me deparei com um post do roteirista, escritor, professor e várias outras atuações, Gian Danton. Nesse post, um trecho imediatamente chamou a minha atenção e criou uma conexão com a franquia Dragon Ball que eu sabia que iria ficar martelando na minha cabeça até eu resolver escrever sobre. Assim, aqui estamos.






       Primeiramente, creio eu que seja de conhecimento de qualquer fã de Dragon Ball sobre o quanto o mangaká Akira Toriyama é fã de ficção científica, tal como Star Trek e Star Wars, mas também de coisas como super-heróis, sendo muito fã do Superman. Em Dr. Slump, por exemplo, existe o personagem Supaman, que se inspira no kriptoniano criado por Joe Shulter.
       Mas não foi apenas essa obra de Toriyama que sofreu alguma influência ou contém referências ao Superman, a mais conhecida delas, Dragon Ball, é uma. Essa influência varia de coisas extremamente óbvias:


  1. Goku é um dos pouquíssimos sobreviventes de um planeta destruído e foi enviado à Terra ainda criança, sendo adotado por um idoso que mora num lugar remoto, enquanto Clark Kent é um dos poucos sobreviventes da destruição do planeta Krypton, foi enviado ainda criança para a Terra e foi adotado por um casal de fazendeiros;

       A coisas mais sutis:


  1. Dois dos primeiros adversários de Goku são terráqueos carecas (Pilaf e Kuririn), sendo que um deles (o autoproclamado Rei Pilaf) quer dominar o mundo, enquanto que o arqui-inimigo do Superman - e o primeiro que ele enfrentou - é o terráqueo careca Lex Luthor. Freeza, Piccolo Daimaoh, Piccolo Jr., Nappa, Cell e o majin Boo, bem como Jiren, também são carecas, mas não são terráqueos (Piccolo Jr. pode ser considerado como tal porque nasceu na Terra);
  2. As cores da roupa do Goku são próximas das do uniforme do Superman;
  3. Assim como Clark Kent, Goku só aprende a voar já no fim da adolescência e entrada da fase adulta.


       Existem, ainda, coisas que até poderiam ser vistas como influências, mas não são, a não ser que tenha sido uma influência reversa (i.é: Dragon Ball tenha influenciado Superman), coisa que eu acho improvável. No caso, me refiro especificamente ao fato de que Freeza em muito se assemelha a Apocalipse (Doomsday, no original), principalmente pelas mudanças de aparência, que lhe conferem protuberâncias pontiagudas pelo corpo, modificações pelas quais Apocalipse também passa.
       Todavia, Freeza simplesmente não pode ter sido inspirado no Apocalipse pelo simples fato de que fez a sua primeira aparição (segundo a Kanzenshuu) em 24 de outubro de 1989, no capítulo 247 do mangá de Dragon Ball, capítulo intitulado "Namekusei, frio e nublado" [1] e publicado pela primeira vez na Weekly Shonen Jump Nº 47. Apocalipse, por sua vez, fez a sua primeira participação (cameo) em novembro de 1992, na revista Superman: The Man of Steel #17 (mais especificamente na última página) e a primeira aparição completa em dezembro de 1992, na revista de mesmo nome e numeração seguinte.



Da esquerda para a direita: capa da Weekly Shonen Jump Nº 47, de 24 de outubro de 1989; capa da Superman: The Man of Steel #17, contendo a participação de Apocalipse (Doomsday); e a capa da Superman: The Man of Steel #18, contendo a primeira aparição completa do supervilão.



O post sobre Howard, O Pato

       Enfim, dias atrás, eu vi um post [2] no meu feed do Facebook, que me lembrou das influências de Superman em Dragon Ball e o post foi o seguinte:




       O que diabos despertou tanto a minha atenção em tal texto? O seguinte trecho:


(...) a exemplo do Homem-Nabo (vindo de uma espécie de vegetais agressivos que superaram os limites de suas raízes para se tornarem empreendedores galáticos), (...)

       Pois bem, o mencionado vilão das aventuras do Howard, O Pato, apareceu pela primeira vez na revista Howard, The Duck #2, de março de 1976. O nome Homem-Nabo (Turnip-Man, no original, em inglês) se refere, na verdade, ao indivíduo híbrido resultante da simbiose entre o escritor fracassado e vigilante noturno Arthur Winslow e Phelch, o nabo espacial (ou, no original, Space Turnip).
       A descrição que consta entre parênteses no trecho citado é uma tradução da apresentação que o próprio Phelch faz telepaticamente para Arthur, na página 15 da revista. Todavia, faltou nela a informação de que Phelch é um sobrevivente solitário da grande desgraça que se abateu sobre a espécie dele. De qualquer forma, o que diabos o Phelch e o Homem-Nabo têm a ver com Dragon Ball?
       Tudo. Simplesmente tudo. Da história da espécie de Phelch aos nomes de personagens. Para ficar mais fácil de entender, coloquei as informações numa seção própria.



Vegetais espaciais agressivos

       Akira Toriyama, o criador de Dragon Ball, desenvolveu um método peculiar para nomear os personagens da sua mais conhecida franquia. Basicamente, os nomes dos terráqueos são variáveis, como, por exemplo, Tenshinhan, cujo nome deriva do prato chinês tien chun fan [3], enquanto a família Briefs tem os seus nomes todos derivados de roupas de baixo, roupas íntimas [4].
       Quanto a outras espécies, os membros da de Freeza possuem nomes todos relacionados ao frio, enquanto os namekuseijin possuem nomes relacionados a moluscos [5], como Dendê, que vem de denden-mushi, um tipo de pequeno molusco. Os saiyajin, por outro lado, possuem nomes relacionados a vegetais.
       Não à toa, o último rei e o príncipe da raça se chamam Vegeta, que deriva da palavra inglesa vegetable, isto é, "vegetal". Do mesmo termo, e mais especificamente das duas últimas sílabas, deriva o nome do irmão mais novo de Vegeta, Tarble. O tutor do príncipe Vegeta, Nappa, por sua vez, deriva o seu nome da forma como os japoneses chamam os repolhos chineses. Raditz, o irmão mais velho de Goku, tem o nome retirado da palavra inglesa radish, que significa "rabanete". O próprio Goku, por sua vez, tem o seu nome saiyajin, Kakarotto, derivado da palavra inglesa carrot, cujo significado é "cenoura".



Também temos: Broly, derivado do inglês broccoli (brócolis); o pai dele, Paragus,
cujo nome deriva do inglês asparagus (aspargo); Turles ou Tullece é um anagrama
do inglês lettuce (alface); Kale, do universo 6, tem um nome que é o termo em inglês
para "couve"; enquanto Caulifla deriva do inglês cauliflower (couve-flor); e Kyabe ou Cabba
deriva do inglês cabbage (repolho). Por fim, Renso tem o nome derivado do japonês
para "espinafre", isto é, horenso.


       Além disso, embora o nome da espécie, saiya, se relacione com o título japonês da famosa lenda chinesa "A Jornada Para O Oeste", isto é, Saiyuki (mais especificamente nas quatro primeiras letras, considerando, claro, a romanização da palavra), ele também é um anagrama da palavra japonesa yasai [6], que significa "vegetal".
       Ou seja, os saiyajin são verdadeiros homens-vegetais e, não bastasse isso, assim como a espécie de Phelch, são agressivos e conseguiram superar os limites de suas raízes, não no sentido literal, mas no sentido de que conseguiram tecnologia para deixar o seu planeta de origem e partir rumo a conquista de novos mundos, até se depararem com Freeza, que, ao mesmo tempo que firmou um acordo com eles, possibilitando-lhes que viajassem ainda mais longe, travando as batalhas de que tanto gostavam ao mesmo tempo em que conquistavam mundo para ele, também foi o começo do fim dos habitantes do planeta Vegeta.
       Aliás, aqui está uma prova cabal de que Howard, O Pato, influenciou a obra mais famosa de Akira Toriyama, pois, ao se apresentar telepaticamente para o seu futuro hospedeiro, Arthur Winslow, o nabo espacial diz o seguinte:


Alas, we met our doom when we failed, in our vanity, to PICK ourselves at the first cosmic frost. I am the lone survivor, and I have wandered the trackless void for eons in search of a more efficient body, suitable for framing my superior intellect and my incomparable power. (...)

Infelizmente, nós encontramos nossa desgraça quando falhamos, em nossa vaidade, em nos escolhermos para a primeira geada cósmica. Eu sou o único sobrevivente, e vaguei pelo vazio sem trilhos por eras em busca de um corpo mais eficiente, adequado para enquadrar o meu intelecto superior e o meu poder incomparável. (...)

       Não apenas os agressivos vegetais espaciais do universo 616 da Marvel, que se tornaram empreendedores interestelares, encontraram o seu fim ante a primeira geada cósmica, como os belicosos homens com nomes de vegetais oriundos do planeta Sadara [7], que se tornaram comerciantes de planetas, encontraram o seu fim diante do mais poderoso e, portanto, o primeiro entre os seres com nomes baseados no frio que governam grandes extensões cósmicas. Aliás, o equivalente do Freeza no universo 6 do Zenoverso se chama Frost (geada)...
       Bem, já deu pra perceber que Howard, O Pato, certamente deve ter tido alguma influência em Dragon Ball, mas essa influência não se restringe apenas aos saiyajins.




Dois povos, quase a mesma história

       Atualmente, o que se sabe a respeito dos saiyajins é que eles se originaram num planeta, Sadala, e, após ele ser destruído numa briga entre os próprios saiyajins, eles migraram para o planeta Plant, onde guerrearam por dez anos contra os nativos, os tsufurujin, exterminando todos eles e renomeando o planeta como Vegeta.


Os pequenos tsufurujins em guerra com os saiyajins.


       Acontece que, ao menos do que diz respeito a Dragon Ball GT e ao filme "Plano para erradicar os saiyajins", a história dos tsufurujins, assim como a dos saiyajins, se assemelha muito com a da espécie de Phelch, pois, não bastasse o nome da espécie ser um anagrama de furutsu, que é a pronúncia japonesa da palavra inglesa fruit (fruto), também teria restado um sobrevivente dotado de um incrível intelecto e um grande poder, além da capacidade de poder utilizar outros seres vivos como hospedeiros, de modo a poder controlar os mesmos e utilizar todos os seus poderes. Estou falando de Baby.


Baby, o arquivo genético vivo dos tsufurujins, ainda
num dos estágios iniciais do seu desenvolvimento como
"máquina mutante".


       Tecnicamente, Baby não era um tsufurujin em si, mas sim um arquivo genético de toda a espécie e, principalmente, do último rei, sendo que consegue infectar toda a população da Terra, transformando-a numa população de híbridos de terráqueos e tsufurujinsIsso me leva a pensar que algo muito parecido poderia ter acontecido se o Homem-Nabo tivesse conseguido estuprar a Beverly Switzler e talvez os roteiristas da saga de Baby tenham bebido dessa possibilidade.



Pra encerrar...

       ...É claro que não dá pra afirmar categoricamente que Akira Toriyama utilizou o Nabo Espacial e o Homem-Nabo como uma das bases para criar os saiyajins, mas há evidências suficientes e, se for mesmo isso, não apenas não há o menor problema com isso, como é perfeitamente coerente com a prática antropofágica dos japoneses (se tiver ocorrido de maneira consciente) e com o que Austin Kleon diz no livro "Roube como um artista: dez dicas sobre criatividade" (se tiver ocorrido consciente ou inconscientemente). Isso, óbvio, no que diz respeito ao que Toriyama escreveu, pois o que se viu em Dragon Ball GT foi fruto principalmente de outros roteiristas, mas pode ser que algumas dessas coisas sejam novamente mostradas e bem melhor explicadas no próximo filme de Dragon Ball, que deverá ser lançado no final deste ano.





NOTAS

[1] O título original do capítulo, de acordo com a romanização hepburn, seria An'un Uzumaku Namekku-sei, que foi traduzido para o inglês como Darks Clouds Swirl Over Planet Namek.

[2] Como eu demorei muito pra terminar este post aqui (principalmente porque não estava conseguindo pensar num título que fosse do meu agrado), acabou acontecendo que, nesse meio tempo, o Gian Danton transformou o texto originalmente publicado no Facebook num post no blog dele. Coloquei o link nas referências.

[3]Ainda não achei outras fontes, além das que se relacionam a Dragon Ball, que mencionam esse prato, uma espécie de arroz frito.

[4] Briefs é "cuecas" em inglês, enquanto Trunks significa "calções de banho", Bra é "sutiã", Tights é "calça justa" ou "traje justo de malha". Bulma já é um pouco mais complexo. Segundo Derek Padula, o nome Buruma é a aproximação japonesa da palavra inglesa bloomers, que designa a "calça esporte", que se tornou moda nos anos 1850 na América e foi introduzida no Japão em 1903 como uma forma de modernizar a sociedade.

[5] As exceção se encontra na linhagem de Katetsu, pois seu filho, sem nome, virou o Kami Sama da Terra antes de Dendê, não possuindo um nome, e a sua contraparte maligna, Piccolo Daimaoh, cujo nome remete a um instrumento musical (um tipo de flauta). Aliás, os filhos deste também possuem nomes de instrumento musical (Drum, Tamborim, Piano e Piccolo Jr.).

[6] Linguisticamente falando, é curioso que yasai, um termo japonês para vegetal, seja quase idêntico ao tupi yasaí, que designa um vegetal, o açaí.

[7] Ou Sadala, derivado de Salad, inglês para "salada".





REFERÊNCIAS


DC. Doomsday. Disponível em: <https://www.dccomics.com/characters/doomsday>.

DC. Superman: The Man of Steel #17. Publicado em: Nov1992. Disponível em: <http://readcomiconline.to/Comic/Superman-The-Man-of-Steel-1991/Issue-17?id=35028>.

DC. Superman: The Man of Steel #18. Publicado em: Dez 1992. Disponível em: <http://readcomiconline.to/Comic/Superman-The-Man-of-Steel-1991/Issue-18?id=35031>.

Derek Padula. Etymology of Buruma. In: Dragon Ball Culture Volume 2: Adventure. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=uxcqBgAAQBAJ&pg=PT67&lpg=PT67&dq=buruma+kind+of+feminine+shorts+in+Japan&source=bl&ots=JF4gPAHdw5&sig=YvO7urr4nes8dA-b82CN3vQL860&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjM8MS99P_aAhUIOZAKHSUIB6EQ6AEISDAE#v=onepage&q=buruma%20kind%20of%20feminine%20shorts%20in%20Japan&f=false>.

Gian Danton. Howard, o pato. Publicado em: 16 Mai 2018. Disponível em: <http://ivancarlo.blogspot.com.br/2018/05/howard-o-pato.html>.

Kami Sama Explorer. Nomes dos personagens. Publicado em: 13 Out 2010. Disponível em: <https://www.kamisama.com.br/?p=345>.

Kanzenshuu. Manga guide: Dragon Ball Chapter 247. Disponível em: <http://www.kanzenshuu.com/manga/chp-247/>.

Marvel Comics. Howard, The Duck #2. Publicado em: Mar 1976. Disponível em: <http://readcomiconline.to/Comic/Howard-the-Duck-1976/Issue-2?id=30734>.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O template usado na construção deste site é o Sophie, desenvolvido pelo @soratemplates