ERAM OS GATOS ASTRONAUTAS

Um lugar para se falar de tudo um pouco.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

O que esperar de Kaldheim?

A cada ano, são lançadas quatro coleções de Magic: The Gathering. A primeira a ser lançada em 2021 atende pelo nome de Kaldheim [1], que também é o nome do plano em que se passará a estória (que esperamos que seja bem) contada. Neste artigo, especulo um pouco sobre o que se pode esperar dessa nova coleção.



Arte de Wayne England.


O QUE JÁ SE SABE?


Kaldheim é um plano baseado na mitologia nórdica, consistindo numa visão de Magic de como poderia ser um mundo inspirado pelos viquingues, e foi mencionado pela primeira vez na carta Skybreen [2], lançada na coleção Planechase (2009).





Depois, no jogo digital Magic 2014 - Duels of the Planeswalkers, também conhecido como Duels 2014 ou simplesmente D14, o plano em questão era onde estava o último antagonista, um planeswalker e xamã humano chamado Ramaz.


Ramaz em Kaldheim.


Além disso, no conto Glimpse the Far Side of the Sun (17 jan 2018), de Alison Luhrs, com contribuições de Gregg Luben, fica entendido que, aparentemente, o plano de Kaldheim é metafisicamente próximo do plano de Ixalan, como se pode ver no trecho (traduzido livremente) a seguir:



Huatli se concentrou. Ela tentou se lembrar de como olhar para o outro lado do sol.

Isso a atingiu de uma só vez, e a sensação enviou arrepios por sua pele e puxou seu peito. Era assustador e familiar, como tentar dar um salto para trás ou nadar sem tocar o fundo, e Huatli observou enquanto sua pele começava a brilhar com a luz brilhante do meio da tarde. Sua percepção vacilou, e ela se inclinou para um reino separado. Era familiar agora, uma tempestade brilhante de cor e luz, e Angrath estava lá na frente dela. Ele estava andando para frente, procurando uma saída.

Os pés de Huatli deixaram o chão da selva e pisaram no nada. Seu corpo estava apoiado, mas a matéria aqui não tinha peso ou propósito. Ela viu correntes azuis de cada lado, e cada passo vibrava com uma energia que ela nunca havia sentido antes. O tempo era irrelevante aqui.

Angrath fez sinal para que ela olhasse por um portal na frente dele. O minotauro ainda tinha o efeito mágico de uma lareira com horas de idade, e Huatli percebeu que ela devia ser brilhante demais para ele olhar diretamente.

Ela olhou pela janela cortada no ar.

Estava frio de uma maneira que ela nunca havia sentido antes. As montanhas alcançaram as nuvens agitadas e pedaços de branco caiam silenciosamente de um céu pesado.

Huatli estava fascinado. Ela se inclinou para a frente e foi imediatamente - violentamente - puxada para trás.

Huatli atravessou o espaço e a cor e retornou ao tecido da existência, caindo de costas na umidade pegajosa e no fedor de solo úmido da selva e aterrissando de costas.

O agora familiar círculo dentro de um triângulo brilhou acima de sua cabeça.

Angrath estava parado perto dela. Mais acostumado à expulsão mágica, ele se preparou para o impacto. Ele olhou para ela com um triângulo iluminado pairando acima de sua cabeça e um olhar de "eu te avisei" em seus olhos bovinos.

"Devemos estar perto do que quer que esteja nos mantendo presos neste plano", ele resmungou.

Huatli soltou um suspiro trêmulo. "Onde ficava aquele lugar?"

"Kaldheim", disse Angrath com força. "Outro plano. Você entende o que quero dizer agora?"

Huatli balançou a cabeça.

Angrath bufou. "A liberdade começa sabendo quando você está preso."



E esse entendimento foi confirmado pela própria Alison Lurhs no mesmo dia em que o conto foi publicado, tal confirmação sendo feita através da sua conta pessoal no Twitter, conforme o print a seguir e a tradução na legenda:



"(Kaldheim) Não é seu plano doméstico, nem ele seria atencioso o suficiente para mostrar a ela especificamente aquele, apenas aconteceu de estar metafisicamente próximo. #wotcstaff".
Publicação original




Sobre Skybreen, ela é:


(...) uma cadeia de montanhas destruída pela nevasca no plano de Kaldheim, não é um lugar para os mansos visitarem. Os ventos fortes rasgam as engrenagens e a pele; as temperaturas frias congelam o sangue e geram um impedimento gelado para a magia; mantos de gelo, afiados como navalhas retas, cortam viajantes e formam penhascos cegos nas nevascas constantes. A raça bárbara primitiva que sobrevive aqui não é conhecida por sua hospitalidade ou discurso racional; eles praticam a cirurgia e a diplomacia com machados. (BEYER, Doug. 2009).


Inclusive, na carta Skybreen, pode-se entender que esses ventos fortes estejam representados pela sua primeira habilidade estática (jogadores jogam com a carta do topo dos seus grimórios revelada), enquanto o impedimento mágico pode ser visto representado na segunda (mágicas que compartilham um tipo de carta com a carta no topo do grimório não podem ser conjuradas). A terceira habilidade (toda vez que você rola - o jogador alvo perde vida igual ao número de cartas na mão dele ou dela), por sua vez, representaria toda a hostilidade natural do plano.

E já que falamos em bárbaros, estes não são os únicos habitantes de Kaldheim já confirmados oficialmente. Isso porque a WizKids anunciou em 19 de outubro de 2020 a terceira onda da sua linha Magic: The Gathering Unpainted Miniatures, que é baseada na próxima coleção e permite uma prévia da estória a ser contada.

Assim, além de bárbaros (possivelmente humanos), teremos clérigos e guerreiros da raça dos anões:

Um anão clérigo de Kaldheim...


... e um anão guerreiro.


Bem como elfos das mesmas classes:

Um elfo clérigo...

... e um elfo guerreiro.



Humanos amoques (a palavra portuguesa para berserkers):







Deuses, dentre os quais, dois já foram revelados:


"Alrund, Deus da Sabedoria"
("Alrund, God of Wisdom", no original)


"Reidane, Deusa da Justiça"
("Reidane, Goddess of Justice", no original)



E, além de  deuses claramente referentes aos deuses nórdicos, também teremos seres cósmicos que certamente atuarão como antagonistas e, evidentemente, serão baseados nos inimigos de Odin e companhia. No caso, já foram revelados dois desses seres:


"Serpente Cósmica"
("Cosmic Serpent", no original)


"Lobo Cósmica"
("Cosmic Wolf", no original)



Nesse mesmo anúncio, há as miniaturas dos planeswalkers Kaya, Jace e Nahiri. Talvez eles três visitem o plano, com o Jace ajudando a Nahiri, mas, no momento, apenas a primeira está realmente confirmada, devido a um material publicitário da coleção publicado no Reddit:





Basicamente, "Kaya visita um mundo de profecia e lenda, mortais e monstros", sendo a quarta planeswalker conhecida a fazer isso, pois, Angrath, Ramaz e Chandra Nalaar já estiveram por lá.





O QUE ESPERAR?


Agora que já vimos o que já foi revelado de informação, falemos sobre o que se pode esperar da coleção.



MECÂNICAS E TERRENOS

Primeiramente, com a saída das shock lands do formato padrão, entraram três novas categorias de terrenos: os triomas de Ikoria: Terra de Colossos (Ikoria: Lair of Behemots, no original) [3]; as bolt lands (de raridade "mítica") e as double-faced dual lands (de raridade "rara") ou pathway lands de Renascer de Zendikar (Zendikar Rising). Assim, como se tem visto um ciclo de terrenos ter uma metade lançada na terceira ou quarta coleção de um ano e a outra metade na primeira coleção do ano seguinte [4], é provável que Kaldheim traga a segunda metade das double-faced dual lands, isso porque os nomes destes são mais genéricos, enquanto as bolt lands parecem remeter exclusivamente ao mundo de Zendikar e os triomas, ao de Ikoria.

Outros terrenos que certamente aparecerão nesta coleção serão os terrenos nevados, afinal de contas, o plano a ser visitado é um mundo gélido, com neve caindo sobre boa parte ou todo ele. Aliás, essa coleção tem tudo para trazer de volta não apenas os terrenos, como também toda sorte de tipo de carta com o supertipo nevado.


"Arcum's Astrolbe" (Astrolábio de Arcum) de Igor Kieryluk.
Será que ele ou lgo parecido dará as caras no Standard?


A Ponte Arco-Íris, Bifrost, e os palácios dos deuses, como o Valhalla, bem como regiões tais Niflheim, o mundo dos mortos, poderão aparecer como terrenos.

Além disso, considerando a recente mecânica de grupo (party, no original), lançada em Renascer de Zendikar, e que teremos uma coleção que fará um crossover entre Magic: The Gathering e Dungeons & Dragons, situada no mundo de Faêrun, certamente teremos uma quantidade significativa de guerreiros, clérigos e ladinos, com poucos magos ou talvez nenhum [5].



CRIATURAS

Ainda visando a conversa com a coleção crossover, raças relacionadas ao RPG de fantasia medieval poderão ser priorizadas, como os já conhecidos elfos e anões e, também, gigantes (com povos ou tribos relacionadas ao gelo, ao trovão, etc) e trolls, que são presentes na mitologia nórdica, além dos kobolds, que fazem parte do folclore germânico, e dos tritões. Quanto tempo faz que não temos kobolds no standard de Magic: The Gathering?

Além dessas raças, outros tipos de criaturas possíveis seriam:

  • Lobos - afinal de contas, o deus Odin tinha dois e Loki teve um filho lobo, Fenrir, representado na coleção por meio do "Lobo Cósmico";
  • Serpentes - considerando a "Serpente Cósmica", que é baseada na filha de Loki, Jormungardr, que teria várias serpentes menores ao seu redor;
  • Aves - em especial, corvos, que são muito presentes no folclore germânico e Odin também possuía dois, Huginn e Muninn, que poderiam ser representados por meio de uma ou duas cartas lendárias com relação às mecânicas de vidência e compra;
  • Bodes - ou, ao menos, uma carta relacionada, visto que Tor possuía uma biga voadora puxada por bodes;
  • Cavalos - uma vez que o culto ao deus Frei tinha a ver com eles ou, talvez, um cavalo específico, baseado no cavalo de oito patas de Odin, Sleipnir;
  • Javalis - pois tanto Frei quanto Freia eram ligados a eles;
  • Dragões - como Fafnir;
  • Lontras - que aparecem em algumas histórias, como a do anel de Andvari, o mesmo que transforma Fafnir num dragão.
  • Anjos - considerando a imagem divulgada de Reidane, as valquírias provavelmente serão retratadas como anjos e não como avianos (que era o meu primeiro palpite).

Confirmando essa possibilidade de que as valquírias
virão com o tipo de criatura "anjo", temos a única valquíria lançada até hoje,
a "Valquíria de Adarkar", lançada originalmente em "Frente Fria" (Coldsnap).


Lembrando que há a confirmação de que teremos humanos, guerreiros, clérigosamoques e  deuses, mas, sobre estes últimos, falarei mais à frente.



ARTEFATOS

E já que falamos de um dos anéis que inspirou O Senhor dos Anéis, quais os artefatos possíveis? Certamente teremos alguns artefatos com temática viquingue, como um machado ou um elmo (sem chifres, eles não usavam elmos assim), bem como com a habilidade de serem anexados à criatura alvo assim que entram no campo de batalha e eu diria que alguns equipamentos possíveis seriam:

  • Um martelo de batalha baseado no Mjolnir portado por Tor e que talvez dê +X/+0 e atropelar, além de uma habilidade que emule uma mistura do arremesso do martelo com o lançamento de um raio, algo como "solte este equipamento: causa 3 de dano a qualquer alvo";
  • Um anel como o de Andvari, que transformaria a criatura equipada num dragão;
  • Um anel baseado no Draupnir, pertencente aos deuses;
  • Uma arma baseada em Gungnir, a lança de Odin, e, a julgar pela miniatura de Alrund, é provável que se tenha uma espécie de alabarda com algo relacionado à habilidade de vidência, visto que a arama portada pela miniatura tem sua lâmina semelhante a uma rosa dos ventos;
  • Um colar baseado no Brísingamen de Freia.

Além desses equipamentos, talvez também vejamos artefatos como:

  • "O Olho de Alrund", remetendo ao olho que Odin sacrificou para ter acesso à onisciência. Na miniatura, Alrund parece ter os dois olhos, mas pode ser que ele faça o sacrifício no decorrer da estória da coleção;
  • Talvez algo semelhante a um barril de hidromel, que seja utilizado para ganhar vida;
  • Algum artefato do tipo "comida" que dê indestrutível a uma criatura, remetendo às maças douradas guardadas pela deusa Iduna e que concediam a imortalidade aos deuses.

E veículos, tais como:

  • Uma embarcação remetente aos conhecidos "navios-dragões" [6] utilizados pelos viquingues;
  • Uma embarcação baseada em Skídbladnir, o navio de Frei;
  • Uma biga com "voar", tal como aquela puxada por bodes que Tor utiliza.

Além de criaturas artefato como:

  • Um ou dois javalis baseados em Gullinbursti e Hildisvín, os javalis de Frei e Freia, respectivamente, sendo que o primeiro teria sido feito por anões.



MÁGICAS INSTANTÂNEAS, FEITIÇOS E ENCANTAMENTOS

No que diz respeito a esses tipos de cartas, infelizmente não dá para tentar antecipar muita coisa, exceto que há uma possibilidade de que tenhamos alguns com o supertipo tribal - a menção a bárbaros e gigantes meio que leva muitos a pensar nisso.

O fato de termos uma coleção baseada na mitologia nórdica, com um provável deus inspirado em Tor, também nos faz pensar que seria perfeito se Lightning Bolt (Raio) fosse reimpresso, mas o mais provável mesmo é que tenhamos algo como Lightning Strike (Golpe Relampejante) no lugar.


"Raio" (Lightning bolt) de Kekai Kotaki.


Quanto aos encantamentos, creio que eles serão bem presentes, mas não tanto quanto em Theros, podendo haver algum relacionado a Alrund que impeça a criatura encantada de atacar, bloquear e mais alguma coisa, visto que Odin é dito como capaz de abrir e fechar correntes e amarras, possuindo um encantamento que é chamado de herfjöturr ou "corrente de guerra", que é também um dos nomes dados às valquírias.



DEUSES

Já está confirmada a presença de deuses e já conhecemos dois deles, mas quais poderiam ser os outros?

Para responder a essa pergunta, primeiro temos que entender quem são os dois deuses revelados, ou melhor, a quais deuses nórdicos eles remetem. Assim, é mais do que óbvio que "Alrund, O Deus da Sabedoria" corresponde a Odin, também conhecido como Wotan e Woden, uma vez que este seria onisciente.


"Odin the Wise", de Anne-Sophie Cournoyer (2018)
Óleo sobre painel de gesso. 


Quanto à "Reidane, A Deusa da Justiça", o começo do seu nome me lembra do casal de deuses irmãos Frei e Freia, associados à paz, abundância, fertilidade e, no caso dela, ao amor. As asas dela também me lembram de Freia, que podia assumir a forma de pássaro, e a espada teria a ver com Frei, que possuía uma [7]. Desta forma, essa deusa de Kaldheim pode ser baseada nesses dois deuses, mas também pode ser inspirada na deusa Friga, esposa de Odin, o que daria total sentido ao título de deusa da justiça e ao fato de ela ter sido revelada junto de Alrund.

De qualquer forma, acredito que ela esteja relacionada à mana branca - devido a essa ideia de justiça e, principalmente, se ela for inspirada em Friga - e ele, à azul - por conta da relação com a sabedoria. Portanto, faltariam deuses para a mana preta, a vermelha e a verde, no mínimo. Assim:

  • Para a mana preta, creio que a referência óbvia seja a Hela, filha de Loki e governante do mundo dos mortos;
  • Para a mana vermelha, acredito que um deus baseado em Tor seja a melhor opção;
  • Para a mana verde, um deus baseado em Frei e/ou Freia seria o ideal, visto que Freia seria a senhora dos elfos, que desde sempre são associados principalmente à mana verde. Ela também tem associação com gatos.

Claro que há muitos outros deuses além desses na mitologia nórdica, mas, certamente, não serão todos referenciados nesta primeira visita a Kaldheim, a exemplo do que aconteceu com Theros, que teve seus deuses lançados ao longo de quatro coleções: Theros, Nascidos dos Deuses (Born of the Gods), Viagem para Nyx (Journey intto Nyx) e Theros Além da Morte (Theros Beyond Death). Portanto, o mais provável é que apenas alguns, os principais, sejam mostrados neste primeiro momento, mas outros deuses, assim como em Theros, seriam relacionados a alguma combinação de mana:

  • Njord, senhor dos ventos, do mar e das embarcações, pai de Frei e Freia, era um deus da raça vanir que foi enviado a Asgard como refém quando aesir e vanir estavam em guerra. Um deus baseado nele poderia estar relacionado às manas branca e azul;
  • Tir, que concedia vitória em batalhas, acorrentou o lobo Fenris e perdeu uma mão devido a isso. Poderia inspirar um deus da guerra associado às manas branca e vermelha;
  • Bragi, o deus poeta, às vezes visto como uma faceta de Odin;
  • Heindall, o deus branco, filho de nove virgens, que mora ao lado da Ponte Arco-Íris e é o guardião dos deuses contra os gigantes. Um deus baseado nele poderia ter relação com três ou mais cores de mana, creio que branco, azul e verde seriam condizentes, mas a combinação branco e verde também seria;
  • Skadi, esposa de Njord, habitante das montanhas e usuária de arco e esquis para caçar. Uma deusa inspirada nela poderia ter a combinação das manas vermelha e verde;
  • Iduna, mulher de Bragi e guardiã das maças da imortalidade. Um deus baseado nela poderia ser das manas preta e verde;
  • Balder, o mais belo e digno de louvores, sábio e misericordioso, era filho de Odin. Essa primeira característica dele me lembra do hedonismo da guilda Rakdos de Ravnica, de modo que um deus baseado nele poderia ser da combinação das manas preta e vermelha, porém, Balder também era invulnerável e as outras características poderiam colocar o seu correspondente nas manas branca e verde.

Outras divindades, principalmente femininas, são pouco mais do que nomes, como Sif, a esposa de Tor, que tinha os cabelos dourados e eles foram cortados por Loki. Aliás, eu não me esqueci de falar do filho adotivo de Odin ali em cima, deixei ele propositalmente por último, pois acredito que ele terá um papel fundamental e merece uma seção própria.



LOKI

O filho adotivo de Odin não é um deus nem da raça dos aesir nem dos vanir, ele é um gigante. Até mesmo por isso, Loki, que era belo na aparência e de natureza má, frequentemente atrapalha os deuses, embora também os ajude, correspondendo ao típico deus trapaceiro (trickster). Versado nas artes mágicas, Loki é capaz de mudar de forma e gerou quatro filhos: o lobo gigante Fenris ou Fenrir; a serpente do mundo, Jormungandr; Hela, a governante do mundo dos mortos; e Sleipnir, o cavalo da oito patas de Odin.


"Oko, Thief of Crowns" (Oko, Ladrão de Cororas),
de Yongjae Choi.


Considerando tudo isso, não consigo deixar de pensar em como o planeswalker Oko em muito se assemelha ao trapaceiro asgardiano. Somemos a isso o gosto do Oko por ir contra figuras de autoridade e que ele está sendo construído como uma das próximas grandes ameaças do multiverso.

A minha aposta é que o Oko se infiltrará em Kaldheim e tentará tornar realidade a profecia a respeito do "crepúsculo dos deuses", o Ragnarok. Assim, talvez os acontecimentos provocados por ele acabem levando Alrund a sacrificar um dos olhos para obter a onisciência. Ele também pode vir a se aliar com a divindade inspirada em Hela e a libertar o Lobo Cósmico e a Serpente Cósmica.

Além disso, outra possibilidade é que o Oko provoque a morte do deus inspirado em Balder, assim como Loki levou o deus cego [8] a matar Balder. Na mitologia, esse acontecimento faz com que Hermod (outro filho de Odin) vá buscar a alma do irmão nos domínios de Hela, que concorda em devolvê-lo, desde que todas as criaturas vivas chorassem por ele. Entretanto, apenas Loki, disfarçado como uma giganta, não chorou e foi caçado pelos deuses por isso, sendo aprisionado. Talvez a planeswalker Kaya faça as fezes de Hermod e Oko acabe sendo preso.

Ainda de acordo com a mitologia, Loki ficaria preso até o começo do Ragnarok, quando Fenris e Jormungandr são libertados. A presença do Lobo Cósmico e da Serpente Cósmica, bem como a ideia de uma profecia presente no material promocional "vazado", me levam a crer que a estória  da coleção será relacionada ao Ragnarok ou a uma tentativa de provocá-lo.



CONCLUINDO...

...é basicamente isso que eu espero da coleção, sendo que acho importante chamar a atenção para que se dê uma olhada no que saiu no bloco de Era Glacial (Ice Age) - composto pelas coleções Era Glacial (Ice Age), Alianças (Alliances) e Frente Fria (Coldsnap) - para possíveis reimpressões (de cartas que não estejam na Lista Reservada), como Skred (Miniavalanche), Arcum Dagsson, Counterbalance (Contrabalançar), Force of Will (Força de Vontade) ou mesmo Necropotence (Necropotência), ainda que eu ache bem difícil que algumas venham a aparecer novamente no Standard.

E você, quais as suas expectativas para a coleção Kaldheim









NOTAS

[1] O nome do plano, Kaldheim, provavelmente significa algo como "Lar gélido" ou "Mundo gélido". Digo isso porque kald é uma palavra presente em duas línguas, o frísio antigo e o saxônico antigo, com o mesmo significado do inglês cold (gelado, gélido). Ela é, ainda, cognata do alto-alemão antigo e do alemão kalt, do nórdico antigo kaldr e do gótico kalds, além do saxônico ocidental ceald e do anglo cald, que originaram o Inglês cold, todas derivadas do proto-germânico *kaldjon. O termo heim, por sua vez, se encontra presente no alemão, possuindo o mesmo significado que o inglês home (lar, casa), que deriva do inglês antigo ham (lar, casa, vila, região, país), do proto-germânico *heimaz, que também originou o frísio antigo hem (lar, vila), o nórdico antigo heimr (residência, mundo) e heima (lar), o gótico haims (vila), o dinamarquês hjem e o neerlandês médio heem (lar).

[2] Sky breen (separado mesmo) significa "Geleira das Nuvens" ou "Geleira Nublada" em norueguês, de acordo com tradução do Google Translator, sendo que breen é "geleira" e sky significaria, nesse contexto, "nuvem" ou "nublado". note que sky, em inglês, significa "céu", mas significava "uma nuvem", sendo derivado do nórdico antigo sky (nuvem), oriundo do proto-germânico *skeujam (nuvem, cobertura de nuvens).

[3] Os triomas se diferem das trilands de Tarkir por possuírem os subtipos característicos de terrenos básicos, fazendo com que possam ser buscados por fetch lands de primeira categoria, como um Bloodsteined Mire (Lamaçal Ensanguentado).

[4] Por exemplo, as shock lands foram reimpressas em Guildas de Ravnica (Guilds of Ravnica), lançada em 05 de outubro de 2018, e Lealdade em Ravnica (Ravnica Allegiance), lançada em 25 de janeiro de 2019, bem como a reimpressão dos templos, que se deu em Core Set 2020 (lançado em 12 de julho de 2020) e Theros Além da Morte (Theros Beyond Death).

[5] Creio eu que Kaldheim venha a ter poucos magos ou mesmo nenhum porque teremos, ainda, uma coleção focada numa escola de magia, em que certamente haverá uma abundância de magos.

[6] Os navios viquingues são chamados de longship e existiam quatro tipos: o karvi ou karve, o snekkja ou snekke, o skeid e o drakkar ou dreki.

[7] Frei teria dado essa espada, juntamente de um cavalo, para o seu servo Skirnir, para persuadir a donzela Gerda, sendo por isso que ele estaria sem espada durante o Ragnarok.

[8] Hoder, filho de Odin e irmão de Balder, foi morto por Vali, filho de Odin.





REFERÊNCIAS

BEYER, Doug. The Planes of Planechase. Publicado em: 30 Dez 2009. Disponível em: <https://magic.wizards.com/en/articles/archive/savor-flavor/planes-planechase-2009-12-30>.

DOHM-SANCHEZ, Jeffrey. 'Magic: The Gathering' Gods' Names Spoiled in New Wave of WizKids Miniatures!. Publicado em: 19 Out 2020, 06h48min. Disponível em: <https://icv2.com/articles/news/view/46768/magic-the-gathering-gods-names-spoiled-new-wave-wizkids-miniatures>.

HARPER, Douglas. Cold. 2001-2020. Disponível em: <https://www.etymonline.com/word/cold#etymonline_v_15811>.

HARPER, Douglas. Home. 2001-2020. Disponível em: <https://www.etymonline.com/word/home#etymonline_v_12115>.

DAVIDSON, H.R. Ellis. Deuses e mitos do norte da Europa: uma mitologia é o comentário específico de uma era ou civilização sobre os mistérios da existência e da mente humanas. Tradução de Marcos Malvezzi Leal. São Paulo: Madras, 2004. 222p.

LUHRS, Alison; LUBEN, Gregg. Glimpse the Far Side of the SunPublicado em: 17 Jan 2018. Disponível em: <https://magic.wizards.com/en/articles/archive/magic-story/glimpse-far-side-sun-2018-01-17>.

LUHRS, Alison. Publicação no TwitterPublicado em: 17 Jan 2018, 15h13min.
Disponível em:

MILLER, Nick. WizKids Announces Third Wave of MTG Unpainted Miniatures. Publicado em: 20 Out 2020. Disponível em: <https://articles.starcitygames.com/news/wizkids-announces-third-wave-of-mtg-unpainted-miniatures/>.

SIEWAKE. DF. Bored, so enhancing bad photos of rubbish seems fine.. oh, and, Bearded Axe. Publicado em: 12 Nov 2020. Disponível em: <https://www.reddit.com/r/magicTCG/comments/jsgw64/bored_so_enhancing_bad_photos_of_rubbish_seems/>.

WIKIPEDIA. Longship. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Longship>.
1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário:

  1. Bacana dimais!! Parabéns pelo trabalho!
    Comecei agora no vasto mundo de magic e estou curtindo a cada dia que passa, a cada dia que aprendo!

    ResponderExcluir

O template usado na construção deste site é o Sophie, desenvolvido pelo @soratemplates